Desenvolvendo inteligência emocional

Compartilhe esse conteúdo!

É mais comum do que parece, mas existem analfabetos emocionais por ai, e antes que pergunte já vou te explicar do que se trata, tá bom?


A realidade da grande maioria das pessoas é ir e voltar do trabalho, faculdade, escola ou qualquer outra atividade. MUITOS MESMO, tem histórias complicadas e preferem se afastar das outras pessoas e do contato social de forma mais ampla.


A questão é que quando você se afasta das pessoas pode correr o risco de se afastar de você mesmo ao invés de desenvolver autoconhecimento. Alguns sinais que esse distanciamento não está te fazendo bem podem ser sentimentos como: baixa motivação, tristeza profunda e/ou constante, ideações suicidas, adoecer com mais frequência, pensamentos e sentimentos autodepreciativos e outros.


O que acontece é que pode ter a sensação que está irritada e não sabe a razão, vive triste sem saber o porque, ou mesmo deixa de gostar de algumas pessoas sem que elas não tenham feito aparentemente nada para te irritar.


A questão é que se você está tentando levar a vida no automático, não tem como tirar muitas conclusões sobre ela, ou seja, você está sentindo os impactos da vida mas, por evitar pensar sobre, acaba por sequer entender o que está acontecendo com você.


O cérebro é um órgão que precisa se exercitar, então mesmo que você seja uma pessoa mal humorada, se não ligar suas emoções com sua história de vida pode se dar conta, de repente, do porque nunca gostou muito de fulano e se sentir mal por ter vivido muita tempo sem notar isso. Dá mesma forma, se não estimula sua percepção para notar coisas na vida que te agradam, vai realmente se tornar uma pessoa difícil de agradar.


Aqui vai um exercício bem simples para te ajudar a amarrar seu cotidiano com suas emoções e desenvolver uma coisinha conhecida como inteligência emocional.

  1. A cada 2 dias separar média de 30 minutos para a atividade.
  2. Fazer 1 relato breve do período abordando suas experiências.
  3. Elencar 3 pontos nesses 2 dias que a atingiu negativamente.
  4. Elencar 3 pontos nesses 2 dias que a atingiu positivamente.

  • Devem ser levados em conta experiências, pensamentos e sentimentos que te tocaram de alguma forma, não é necessário justificar a razão de se sentir de tal forma ou mudar o relato porque parece “bobo”.
  • O tempo de atividade (30 minutos), a frequência (a cada 2 dias) e a quantidade de pontos elencadas são todos fatores mínimos. Caso se interesse em fazer mais, não se limite …

Sim, é tão simples quanto parece, então faça e volte para me contar o resultado, acredito que vai se surpreender!

Posts Relacionados